10 dicas para prevenir pedra nos rins

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel araujo

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

Os hábitos voltados aos cuidados da saúde devem ser vistos com atenção por qualquer indivíduo, por se tratar de uma maneira de garantir a manutenção do seu corpo e do seu estilo de vida. Evitando assim um número diverso de doenças, como uma pedra no rim.

Até porque o corpo humano possui diversas semelhanças com a gestão de uma máquina, cujo funcionamento está diretamente ligado à relação de diferentes engrenagens, junto de seu desempenho de forma complementar, no qual cada órgão tenha uma função.

E não existe apenas uma função isolada, pelo contrário, cada parte do corpo é responsável por uma atividade que diretamente afetará outro encargo associado a cada órgão, agindo de forma similar a uma máquina, ou até mesmo a constituição de uma empresa.

Um movimento complementar de fácil entendimento por quem atua no setor de saúde, como em uma clinica de fisioterapia. No qual o tratamento de uma dor específica pode estar no cuidados de uma doença que possa estar afetando diferentes partes do corpo.

Uma relação que permite com que um sintoma em particular possa estar associado aos mais diversos tipos de diagnósticos, já que essa associação interna dos órgãos pode levar a diferentes resultados, no caso do surgimento de alguma enfermidade.

Algo que acontece pelo fato do corpo ser uma espécie de máquina, com diferentes engrenagens estando interligadas. O que pode fazer também com que os cuidados à sua saúde possam resultar em diversos benefícios em cima da manutenção dele.

Realidade que faz com que um suplemento mineral e vitaminico possa trazer diferentes benefícios para quem utiliza dele em algum tratamento de saúde, justamente por causa desse comportamento intrinsecamente conectado das funções do corpo.

Fazendo com que o consumo de água evite uma possível desidratação, ajude na circulação de sais minerais no seu organismo, além de evitar o surgimento de dores no seu rim. Esse último exemplo sendo uma gravidade comum na sociedade, mas que poderia ser evitada.

Como surge uma pedra nos rins?

Algumas doenças possuem nomes que se referem a um elemento em específico, seja a partir de uma associação com os sintomas resultantes ou então com o que pode ser responsável por causa dessa enfermidade em particular.

No caso de pedras no rim, o título é bem auto-explicativo, referindo-se ao surgimento de uma pedra de cálcio nesse órgão de grande importância para o sistema urinário, sendo responsável pela filtragem do sangue, levando à formação da urina.

Voltando a fazer associações com o mercado industrial, é possível citar a função dos rins a algo similar a um separador de gotas em uma fábrica. No caso do órgão, realizando a junção de pequenos elementos que complementarão a constituição geral da urina.

Entre os sintomas mais perceptíveis de uma pedra no rim, destacam-se:

  • Dor ao urinar;
  • Urina de tonalidade escura (vermelha ou marrom);
  • Incômodo físico na região lombar;
  • Dores na virilha.

Aflições que podem limitar inclusive o movimento quem sofre desta enfermidade, tamanho o nível de dor que pode resultar da presença dessas pedras na região do ureter, canal que leva a urina do rim para a bexiga, resultando na tradicional cólica renal.

A dúvida mais comum em relação a essa doença é sobre como ocorre o surgimento dessa pedra em uma região tão específica do corpo. Algo que está diretamente associado aos hábitos alimentares de um indivíduo, principalmente em relação à sua dieta de líquidos.

Essa formação ocorre a partir da solidificação de diversos sentimentos que podem estar presentes na urina, como resultado do processo de filtragem da água presente em seus canais sanguíneos, com essas pedras sendo constituídas principalmente de:

  • Oxalato de Cálcio;
  • Ácido Úrico;
  • Estruvita;
  • Fosfato de Cálcio.

Componentes que possuem funções específicas no corpo, porém, em excesso podem resultar em enfermidades graves na vida de um paciente, a partir da solidificação desses elementos, em alguns casos visíveis em um coletor de urina, a depender dela.

A formação dessa pedra pode chegar a diferentes tamanhos, normalmente podendo ser comparado a um grão de arroz, enquanto em casos mais graves pode chegar ao tamanho  de um bola de golfe, que além de dores pode levar a uma infecção urinária.

Para evitar que esse tipo de enfermidade afete a vida de uma pessoa, em casos mais graves colocando em risco a sua vida, é preciso cuidar da manutenção do corpo. O que pode ser feito a partir de práticas simples de serem adotadas em seu cotidiano.

Formas de evitar o surgimento de cálculos renais

De forma a evitar o surgimento de uma pedra no rim, é preciso que o indivíduo tome uma série de atitudes, principalmente em relação à sua alimentação. Passando a adotar hábitos mais saudáveis, que podem trazer benefícios diversos para o corpo dessa pessoa.

Logo, é importante ter atenção às 10 dicas a seguir, de forma a prevenir o surgimento dos chamados cálculos renais:

  1. Beba água sem moderação

O consumo de líquidos é de grande importância para a manutenção do corpo, mas nada supera os benefícios associados ao consumo de água, que atua diretamente no processo de filtragem da sua urina, garantindo uma melhor hidratação nesse sentido.

  1. Diminua o consumo de sal

A ingestão excessiva de sal pode trazer diversos malefícios ao corpo, como inchaço, e pressão alta, esse último a ser diagnosticado a partir do uso de um aparelho de pressão manual. Entre outros sintomas, destaca-se a formação de pedras no rim.

Isso porque o excesso de sódio no organismo faz com que os rins tenham que trabalhar mais, diante de uma liberação maior de água pelo organismo, para que seja feito o processo de filtragem da urina.

  1. Atenção ao consumo de álcool

A mesma coisa pode ser dita sobre a ingestão de bebidas alcoólicas, pois mesmo se tratando de um consumo de líquido, o álcool inibe a liberação do hormônio responsável pelo processo de filtragem dos rins, levando a perda de água no corpo, mas não de certos sais.

  1. Tenha cautela com o cálcio

Por mais que se trate de um elemento importante para a manutenção do corpo, principalmente no processo de formação e cuidados com os ossos, diariamente o organismo só consegue absorver uma quantidade de 1000mg.

Por isso é preciso ter atenção a um possível consumo excessivo desse material, principalmente quando ele for ingerido por meio de medicamentos.

  1. O mesmo cuidado em relação ao magnésio

O consumo de componentes com a presença de magnésio também deve ser visto com atenção, por mais que seja importante para o equilíbrio da acidez do organismo. Isso porque ele diminui a absorção de oxalato, elemento presente nos cálculos renais.

  1. Evite o oxalato de cálcio

Esse composto químico atua diretamente na formação de cristais em organismo, e em quantidade excessiva o seu corpo não consegue metabolizar, eliminando-o diretamente pela urina, o que pode levar a um entupimento dos canais urinários.

Sendo preciso cuidar da manutenção do seu corpo, da mesma forma com que é necessário cuidar da segurança biológica de um ambiente hospitalar, para que ambos funcionem de forma adequada e correta.

  1. Tenha uma dieta equilibrada

Diante do consumo inadequado de muitos dos componentes que foram citados nos tópicos anteriores, é possível então afirmar a importância de ter uma dieta balanceada, com a ingestão correta de alimentos e líquidos, para a melhor manutenção possível do corpo.

  1. Beba diariamente um copo de suco

O consumo diário de água é de grande importância para se evitar a formação de pedra nos rins, contudo, não são todas as pessoas que estão acostumadas à excessiva ingestão adequada.

Para esses casos existe a opção de beber diariamente um copo de suco de limão ou laranja. Isso porque os ácidos cítricos presentes nessas frutas evitam a formação de cristais e de pedras no organismo. Fora o fato de ser líquido saboroso.

  1. Pratique atividades físicas

A realização frequente de atividades físicas ajuda no melhor controle do metabolismo do seu corpo, o que impacta diretamente no processo de filtragem de urina, entre outras ações ligadas ao possível surgimento de uma pedra nos rins.

Até mesmo uma corrida matinal junto de seu cachorro pode ser benéfica nesse sentido, sendo preciso apenas de disposição e de uma guia unificada para o seu companheiro de quatro patas.

  1. Visite o seu médico

Comparecer frequentemente ao seu médico é uma boa medida para evitar o surgimento de diversas doenças, incluindo uma formação de terra nos rins, já que um diagnóstico cedo em cima de sintomas, permite um tratamento mais eficaz e rápido.

A partir do diagnóstico dessa doença, o tratamento pode se dar por meio de repouso, consumo adequado de líquidos e o uso de analgésicos e medicamentos que atuam na dissolução dessa pedra, a ser liberada pela urina.

Em casos mais graves, pode ser preciso o acesso a um lençol hospitalar, já que a retirada dessa pedra pode acabar por exigir a realização de uma cirurgia. Para evitar que a situação chegue a esse ponto, é importante beber bastante água, além de outras dicas citadas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.